voltar
Pesquise sobre nossas escolas, notícias, portais e páginas.
(apague o campo para eliminar a pesquisa.)

Seduc e UFS lançam livro sobre experiências de projetos pedagógicos de educação do campo

Por Leonardo Tomaz
- 11/06/2019 15:41:00
608 acessos imprimir

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) e a Universidade Federal de Sergipe (UFS) lançaram nesta terça-feira, 11, no campus Itabaiana, o livro Educação do Campo: avanços, desafios e perspectivas. O material traz artigos com experiências de educadoras do programa Escola da Terra, que capacitou 270 professores das redes de ensino de 14 municípios sergipanos, em seis meses.

Resultado de atividades realizadas entre 2017 e 2018, a obra traz relatos de atividades pedagógicas que foram aplicadas nas escolas do agreste e centro-sul sergipanos.

Coordenadora do Núcleo Educação no Campo da Seduc (Necam), a professora Acácia Daniel explica que a iniciativa começou como um projeto-piloto voltado para escolas do campo que trabalham as séries iniciais. “Para a gente é muito importante chegar a esse resultado. Os professores participaram das formações continuadas, e esse espaço chega para agraciar os projetos que vêm transformando a vida dos alunos e incentivando um aprendizado mais dinâmico na sala de aula”, festeja.

A professora Marilene Santos, coordenadora do projeto na UFS, conta que o lançamento do livro é uma grande conquista para todos os envolvidos. “Estamos felizes em poder celebrar esse resultado. A gente volta a se reunir para conversar sobre essas práticas, experiências, metodologias utilizadas e o quanto esses projetos vêm transformando a realidade da comunidade escolar”, enfatiza.

Resultados

Conceitos de Ciências naturais com a Química foi o projeto trabalhado pela professora Marlie Jolley Pinto Damasceno, nas escolas municipais de Lagarto. Ela conta que o objetivo de trazer esse tema foi justamente “contextualizar o conhecimento que eles já tinham sobre o assunto relacionado às atividades do campo. Para eles perceberem que não era tão difícil e que estava dentro do contexto em que vivem. Foi uma experiência muito positiva. Os alunos participaram de diversos experimentos e ficaram entusiasmados com os resultados das atividades”, destaca a tutora, informando que as formações aconteceram nas EMEFs Manoel de Paula Menezes Lima, no núcleo do Assentamento Che Guevara; Antônio Francisco de Jesus, no povoado Crioulo; e José Gaudêncio dos Santos, no povoado Tanque.

Sayonara Almeida, professora do Colégio Estadual Arabela Ribeiro, em Estância, tutora do Projeto Escola da Terra, conta que a experiência foi muito enriquecedora. “Um trabalho importante para integração de ideias. A gente teve a oportunidade de desmistificar muitas coisas em relação ao fazer educação. Mostrar que é possível criar alternativas inovadoras para estimular o aprendizado dos nossos estudantes”, finaliza.